Este blog contém posts e comentários.

Este blog recebe e agradece as visitas desde Fev/2009.

Contador de visitas

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Estudo de Caso: CHEQUE EM BRANCO, DIFICIL DECISÃO.


(Baseado no capítulo da novela Revelação de Iris Abravanel exibido pelo SBT em 06/06/2009)

Um grande Empresário , rico e bem sucedido Sr. Ermirio construiu um grande império econômico denominado “CELEIRO MUNDIAL” pertencente ao grupo familiar, sob o olhar curioso e amigo de seus filhos, e “agregados”, dos quais três já casados e um filho solteiro de nome Renan, que não está muito preocupado com o futuro do empreendimento, sendo mais afeito ao hipismo e farras regadas com muitas bebidas, nas quais é hors-concour.
O Empresário Sr. Ermirio viu os trabalhos prosperar ao longo dos anos, vivendo na Fazenda “Celeiro Mundial”, que viu crescer e emancipar os filhos e se desenvolverem juntos com o empreendimento, com o qual identificam cada minuto de suas vidas, vendo hoje um empreendimento como destaque internacional.
O Empresário foi sondado ocultamente por um grande investidor muito rico, aliás, muito rico é muito pouco para definir a fortuna do investidor Fausto, sem nenhum escrúpulo, ética ou moral, não mede esforços para conseguir seu intento, que se interessou pela Fazenda Celeiro Mundial e decidiu comprar o empreendimento a qualquer preço.
O “arquimilionário” Fausto envia então um cheque em branco devidamente assinado para ser preenchido pelo Empresário Sr. Ermirio com o valor pretendido pela venda da “Celeiro Mundial”.
Então o empresário se reúne com os filhos e noras e coloca a decisão nas mãos do grupo, onde, em primeira mão alguns concordam com a venda e outros discordam.
O Empresário diz aos seus herdeiros (filhos, noras) que a Celeiro Mundial pertence a todos e que não poderia decidir sozinho o destino do empreendimento, porque todos seriam afetados direta ou indiretamente com a decisão, e por não considerar isso justo para com os seus herdeiros.
O empresário então diz aos herdeiros que devem olhar bem para o cheque em branco, porque aquele cheque representa o valor de todo o patrimônio construído por eles , e que todos já teem uma vida individual confortável e independente do empreendimento que hoje é de todos, apesar de que foi sempre ele quem esteve à frente dos negócios, quer dar a todos o direito e oportunidade de tomarem uma grande decisão.
Preencher o cheque ou destruí-lo em dezenas de minúsculas partículas, transformando-o em um difícil quebracabeça?
Você como Administrador tomaria qual decisão, se fosse um dos herdeiros do empresário Ermirio? Porquê?

(a)Adm. Jésus Fernandes Leão
Publicado em www.administradores.com.br/jesusfleao2

2 comentários :

Anônimo disse...

Como administrador não aceitaria o preenchimento do cheque, pelo que percebi trata-se além de um grande patrimônio familiar um negócio muito lucrativo, não havendo pra mim necessidade (apesar da grande fortuna) da venda, acho que nenhum valor pagaria uma vida de trabalho e rentabilidade.

Perito Adm. Jésus Leão disse...

Concordo plenamente,

Quando colocamos nossos esforço e suor por alcançarmos um objetivo na vida, acabamos por nos apegar emocionalmente.

Os grandes empresários não devem se apegar ao patrimônio porque perdem oportunidades de crescimento e negócios.

Porém as orientações Cristãs nos dizem para não apegarmos a "bens materiais", porque o espírito é muito superior a matéria.

Antes de sermos ricos financeiramente, devemos ser ricos de paz, de amor, e sobretudo sermos felizes!

Se eles já tem dinheiro suficiente para manter o patrimônio, e são felizes como estão, não há razão aparente para vender?

A propósito: "Eu não venderia!"

testando funcionalidade http://whos.amung.us/showcase/

estatistica em teste: whos.amung.us

?


AVISO ”A partir do ano 2017 todos os comentários somente serão respondidos se for indicado endereço de "email válido" para resposta, em virtude do grande número de solicitação de informações já postadas nos artigos!...”