Este blog contém posts e comentários.

Este blog recebe e agradece as visitas desde Fev/2009.

Contador de visitas

segunda-feira, 22 de junho de 2009

A FRAUDE



SINOPSE: A FRAUDE

O filme é gravado em um cenário bastante escuro, talvez para encobrir as evidências iniciais e dificultar a percepção da platéia sobre a fraude, e somente após vinte minutos de execução aproximadamente as imagens ficam mais claras e nítidas. É uma estória de um experiente investigador de uma companhia de seguros, Sr. Holt, que faz as avaliações das perdas do patrimônio segurado pela seguradora para a qual presta serviços. O investigador vai a uma pequena cidade chamada Minnesota com o objetivo de esclarecer um acidente de ônibus que parecia ter mais passageiros após o desastre do que quando deixou a estação. A seguir o mesmo Sr. Holt é enviado para investigar a morte de um segurado da cidade de North Hastings que morrera carbonizado após um acidente de carro, cuja irmã Isold é a única beneficiária da apólice de seguro no valor de US$1.000.000 (um milhão de dólares), mas alguns detalhes o deixa intrigado levando-o inclusive continuar as investigações por sua própria vontade contrariando inclusive a vontade do superior na empresa seguradora que mandara-lhe encerrar o caso. Mas o seu senso de observador seguro o dizia que algo estava cheirando a fraude e continua na pequena cidade investigando as suas suspeitas e os indícios apurados, quando através das respostas aos quesitos pode comprovar que o segurado indicado na apólice tratava de pessoa já falecida, cujo nome estaria sendo manipulado pelo companheiro da principal favorecida da apólice com o objetivo de receber para si o valor da apólice através da companheira Isold. Quando Isold soube que o companheiro Fred havia cometido um homicídio para forjar a morte do já falecido Kelvim (irmão de Isold), a mesma tenta fugir com o filho Thor, mas é impedida pelo Fred, que ameaça tomar-lhe o menino, e diz que fora um acidente e que apenas estaria se aproveitando para levar vantagem sobre a companhia seguradora. A Isold foi até o necrotério para reconhecer o corpo como sendo do seu irmão Kelvim Mcbrid, e sob a ameaça do companheiro Fred, reconhece o corpo, enquanto Fred fica com o seu pequeno filho de aproximadamente 8 anos de idade, sob ameaça de nunca mais ela ver o filho caso não fosse receber a importância que lhe cabia.
O investigador Sr. Holt descobre toda a farsa e quando a Isold comparece para receber o seguro, ele a comunica que o exame de sangue confirmou que o segurado estaria dirigindo bêbado e que a apólice continha uma cláusula de isenção de culpa na apólice estabelecendo que a morte deve ser isenta de culpa e que ele sabia que dirigindo bêbado corria grande risco de morrer. O Sr. Holt então providencia um pagamento de US$1.500 (um mil e quinhentos dólares) para a Isold, mas a seguir liga para o banco e pede ao gerente que não faça o pagamento do cheque até o dia seguinte. Ela, então, recebe os US$1.500 (hum mil e quinhentos dólares) e solicita um cofre onde coloca uma fotografia e leva a chave para o companheiro como se estivesse depositado lá a importância recebida como indenização, mas, o investigador a segue até o local e quando o Fred tenta ir pegar a importância no cofre do banco junto com o filho da Isold, o menino Thor, o investigador o espera dentro do carro escondido no banco traseiro e com uma arma apontada para a cabeça do Fred, o obriga a devolver a criança para a mãe. Quando o investigador manda o Fred descer do automóvel o mesmo coloca o veículo em movimento e acelera em altíssima velocidade arremessando o veículo contra um poste. O investigador mantem a fraude da apólice colocando como segurado o Sr. Kelvim McBried que já havia falecido, deixando para a Isold uma fortuna de US$1.000.000 (um milhão de dólares) pago pela seguradora após o acidente e morte do companheiro Fred e do investigador Sr. Holt. Com certeza é um grande filme que prende a platéia até o final ansiosa por descobrir como uma fraude termina, que a principio deveria ser com os fraudadores na cadeia pagando pelo seu crime, mas como disse o próprio Sr. Holt a casa precisa pagar de vez em quando senão as pessoas param de jogar. Se a seguradora ganhar sempre o “negócio” deles não terão demanda, pois, quem gostaria de perder dinheiro?

(a)Adm. Jesus Fernandes Leão
Visualizações destaMatéria:
 

2 comentários :

Anônimo disse...

o filme e so para pessoas de censo critíco para poder perceber a real realidade do filme e o que ele demonstra para o publico, pois so bastante atenção de "águia".

Anônimo disse...

Assisti há pouco tempo o filme e tenho uma dúvida: na resenha uma das tags é incesto? Por quê? Não consegui enxergar isso no filme. Mas o filme deixa esta dúvida quanto ao filho do casal Thor? O menino era mesmo filho de Isold?

testando funcionalidade http://whos.amung.us/showcase/

estatistica em teste: whos.amung.us